Últimas notícias e atualizações

Noticias / Lasers em clínicas de estética

Lasers em clínicas de estética

O laser é uma tecnologia com um potencial quase infinito. Desde o sector industrial, aos sectores de entretenimento e médico, provou ser uma ferramenta viável e facilitadora em muitos procedimentos. Mas talvez o campo que conheceu o maior crescimento na sua utilização na última década tenha sido o das intervenções clínicas estéticas. A sua grande versatilidade e adaptabilidade fazem do laser o melhor companheiro para os profissionais deste tipo de estabelecimento.

Há uma multiplicidade de usos para esta tecnologia neste campo, desde intervenções centradas na cura de uma condição dermatológica ou outras puramente estéticas. Vejamos alguns dos exemplos mais conhecidos:

- Depilação a laser: Quando falamos do uso de lasers numa clínica estética, este é sem dúvida o primeiro uso que nos vem à mente. A depilação a laser provou ser uma alternativa ideal aos métodos tradicionais, devido à sua natureza permanente após apenas algumas sessões. 
- Remoção de tatuagens: Este representa um dos serviços mais solicitados em relação ao laser nestas clínicas, devido à elevada qualidade dos seus resultados.
- Remoção de lesões pigmentadas: Estas lesões manifestam-se sob a forma de uma distribuição desigual de melanina na pele (a substância que lhe confere a sua cor). Como resultado, a pele das pessoas com esta anomalia cutânea tem uma cor diferente, dependendo da região do seu corpo. Isto pode ser tratado com tratamento laser por um profissional qualificado.
- Tratamento das "veias-aranha": Estas dilatações das veias da pele localizam-se geralmente no nariz e nas bochechas, alterando a sua cor natural. Podem ser removidos por laser de forma viável.

 

Actualmente, a medicina estética está em excelente saúde, como explica a Sociedade Espanhola de Medicina Estética num estudo sobre a penetração do sector. Nos últimos 3 anos, experimentou um crescimento de 30%, com mais de 5.200 clínicas em todo o país. O seu volume de negócios atingiu 2.800.000.000.000 de euros em 2019, gerando mais de 100.000 empregos directos e indirectos. Por sua vez, estima-se que 36% da população espanhola opta por este tipo de tratamento, ocupando o segundo lugar no ranking europeu com um crescimento de 5,4 pontos percentuais nos últimos dois anos.

Por sua vez, a Espanha posicionou-se como um dos principais mercados do turismo de saúde. De acordo com estimativas da SEME, receberá mais de 200.000 visitantes até 2021, com uma meta de idade cada vez mais jovem (a partir dos 26 anos de idade). 

Mas este boom na medicina estética também pode ter algumas consequências negativas. Se o trabalho não for realizado com os instrumentos e equipamento de protecção adequados, ou se os trabalhadores não tiverem a formação adequada, podem ocorrer acidentes ou negligência grave. Nesta notícia do El Español podemos ver um caso real de um paciente de uma destas clínicas, que sofreu queimaduras graves porque o estabelecimento não utilizou a maquinaria adequada.


Cada vez mais profissionais do sector da dermo-estética estão a optar por lasers para realizar o seu trabalho com óptimos resultados. Por este motivo, é essencial que o utilizem de forma responsável, tendo o máximo cuidado com a segurança tanto dos trabalhadores como dos clientes. Desta forma, poderão tirar partido de todo o potencial que esta alternativa lhes oferece com garantias. 

Para evitar qualquer contratempo ao trabalhar com lasers, a segurança deve ser sempre a prioridade número um.

Se dirige uma clínica estética e gostaria de receber aconselhamento sobre o equipamento de protecção mais adequado para si, ou se necessita que os seus empregados recebam formação eficaz sobre o assunto, não hesite em contactar-nos.
Faça uso de todas as vantagens do laser, ao mesmo tempo que cuida da integridade física de todas as pessoas à sua volta.